VÍRUS INVISÍVEL?
STRESS, ANSIEDADE E BURNOUT

CAPÍTULO 1
Edi Ladeira
Partilhado por Edi Ladeira

O Adeus

Capítulo 1
DISPONÍVEL
Capítulo 2
EM BREVE
Capítulo 3
EM BREVE

Lembro-me como se fosse hoje… Eu era o Homem mais FELIZ do Mundo. A vida corria-me bem. Aliás, super bem! 

Acabadinho de ser Pai pela segunda vez, mas agora de um casal de gémeos, lindos, ternurentos e frutos de um amor eterno.

O dia-a-dia era a fazer o que mais gostava, o meu negócio faturava 6 dígitos por ano e ajudava outros tantos negócios a faturar milhões anualmente. 

Fazia exercício 4 vezes por semana (com Personal Trainer e tudo!) e sentia-me forte, imparável, em êxtase T-O-D-O-S os dias.

Vivia na chamada “Alta Performance” em várias áreas da minha vida. Família, Nutrição, Exercício, Mente, Negócio, Espiritualidade… 

Estava bem. Feliz. Realizado. 

Grato, muito Grato por olhar para trás e ver os caminhos escuros que superei, as noites passadas em branco recheadas de sonhos e ambições, os choros de menino enquanto questionava o Universo sem respostas…

Sentia que toda essa jornada, finalmente, tinha valido a pena e o mundo estava a devolver-me o que realmente merecia.

Mas… De repente… Tudo mudou!

cap-1-img-1

Algo chegou sem avisar e sem dar a entender o que era. 

Era uma sensação nova. Estranha. Forte. Intensa. Um aperto que nunca tinha sentido na minha vida, nem quando a minha querida Avó e querido Avô partiram nos meus braços, sem se despedirem.

Aquilo era diferente. Estava a chegar a minha altura. Logo naquele momento, que eu tinha tanto para dar. Logo agora que eu preciso de ser o exemplo para os meus filhos, preciso de educá-los e mostrar-lhes o que é este mundo, cruel, mas tão lindo de se viver.

A dor foi ficando mais forte. O coração não batia. Saltitava. O ar ia desaparecendo. A garganta fechava e eu só perguntava “Porquê Meu Deus? Porquê EU?”.

O meu corpo aqueceu e congelou várias vezes, ficando dormente e totalmente paralisado.

“Adeus, Vida!” disse eu para mim, com uma das maiores tristezas que jamais tinha sentido até então. 

Não me fazia sentido. Eu precisava de viver. Eu queria viver. Eu não podia parar por aqui. A minha missão ainda só vai no começo. Não me podes levar assim…

Suplico à minha querida esposa para ligar ao 112 e aqueles minutos de espera pareceram eternos. Não faço ideia se foram rápidos ou não, mas na minha cabeça foram dias e dias.

Continuava com o corpo todo paralisado do lado esquerdo, o coração a bombear e a falta de ar cada vez mais intensa. 

“Respira fundo! Respira devagar! Tem Calma!” 

Nada… Nada ajudou!

Entretanto os Médicos chegaram e iniciaram o seu trabalho. Aparentemente tudo bem. Tensão OK. Pulsação de um Atleta. Tudo uma maravilha.

“Levem-me por favor imediatamente para o Hospital. Eu não estou bem e preciso de saber o que é isto” – Disse eu, com lágrimas de tristeza, fraqueza e desilusão comigo mesmo.

Eu, o “Super-Homem”. Aquele que passou por tanto, que enquanto criança chorava com medo do Pai, que receava a hora em que a campainha de saída da escola tocasse pois tinha de correr às escondidas para casa. Aquele que ainda em criança pensou que iria para o céu bem cedo por sentir a “ponta de um cano” encostado na cabeça….

Como era possível, depois de tudo isso (e muito mais), depois de eu supostamente ter aprendido a transformar os piores momentos da minha vida em força, energia, resiliência e superação…

Como era possível eu estar a sentir “aquilo”? Mas o que era afinal aquilo?

Chego ao Hospital, quase já sem sintomas, mas muito cansado, muito em baixo, apático, a chorar por dentro e sem certeza de nada.

“Façam-me todos os exames e análises possíveis por favor. Eu quase morri há minutos atrás e temos de descobrir o que aconteceu”.

Depois de dezenas de perguntas (não me perguntem quais, pois não me lembro), lá vamos nós perceber o que aconteceu.

Passadas longas horas, chegam os resultados. Exames e análises a tudo e mais alguma coisa. E que tal?

“ESTÁ TUDO BEM!”

cap-1-img-2

Curiosamente, foi a pior resposta que podia ter recebido naquele momento. Como é possível estar tudo bem se eu quase morri à frente dos meus filhos?

“Não identificámos nenhuma ocorrência nas análises e exames que fizemos e provavelmente o que sentiu foi devido a Stress e Ansiedade que tem na sua vida. Precisa de abrandar e talvez mudar o seu estilo de vida”.

Não respondi. Respirei por longos 10 segundos, imaginando apenas o que seria de mim dali para a frente. Nem sequer imaginava o impacto que este “vírus invisível” iria ter na minha vida e de quem me rodeia…

A minha vida mudou. Eu mudei. 

Mas não desisti! 

Este “Vírus” veio para ficar, mas o jogo ainda agora começou e tenho a certeza que mais cedo ou mais tarde ele vai querer sair daqui, de mim, pois vou expulsá-lo com todas as minhas forças que jamais saberá o caminho de volta…

Mas porque razão estou a partilhar tudo isto contigo?

Este é um dos principais “Vírus Invisíveis” espalhados em todo o mundo. 

Vivemos numa sociedade que nos critica, que procura os melhores, os mais sábios, os mais inteligentes, os que trabalham mais, os que descansam menos, os que não dormem, os exemplos, os “super-homens” e “super-mulheres”. Vivemos numa sociedade viciada em querer mais, ter mais, ser melhor do que o outro e invejar a sua vida cor de rosa do outro. 

Tudo isso, e muito mais, traz até nós uma pequena palavra mas tão poderosa: ANSIEDADE.

E a Ansiedade é uma merda. 

No próximo capítulo (2) continuarei a partilhar um pouco da minha História, com o objetivo de mostrar-te que, se por algum motivo sentiste ou sentes algo semelhante, lembra-te:

– NÃO ESTÁS SOZINHO/A! 

Há milhões de pessoas (e o número sobe a cada dia que passa) que sofrem diariamente com estes sintomas, que têm este vírus dentro delas e que tanto custa sair. 

Mas nem tudo é mau e tenho boas notícias. EXISTE SOLUÇÃO! 

E é também meu objetivo descobrir e partilhar contigo quais as melhores ferramentas, estratégias e soluções para esta que é uma das maiores doenças do Século.

Ansiedade. Stress. Pânico. Burnout.

Conto-te tudo no próximo capítulo. Fica comigo. Fica com a nossa família.

PARTILHAR ESTE POST

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Um abraço apertado,

Edi Ladeira
Edi Ladeira
Idealizador e Fundador da powerclass.